fbpx

Como convencer um idoso a usar fralda?

Como convencer um idoso a usar fralda?

Como convencer um idoso a usar fralda?
A incontinência num adulto é uma condição fisiológica difícil de aceitar e lidar. Quando aparecem os primeiros sintomas, os adultos tendem a ignorá-los e a prosseguir as suas vidas, sem prestarem muita atenção aos sinais. Quem vive ao seu redor sabe que estes problemas existem, pois tornam-se difíceis de esconder.
Nestas situações, existem maneiras de incentivar essa pessoa a usar fralda geriátrica de forma a resolver o problema, mas são processos que exigem paciência, compreensão e um compromisso para defender a dignidade do seu familiar, amigo ou utente.

1- Elimine a palavra “fralda” do vocabulário

“O meu pai não aceita usar fraldas para adultos e já não sei mais o que fazer!”

Esta é um desabafo comum de familiares e cuidadores informais sobre o seu ente querido que sofre com problemas de incontinência.

Entenda que a palavra “fralda”, para estas pessoas, não é tomada de ânimo leve, portanto, é necessário encontrar a melhor forma de abordagem sobre o tema da incontinência. Este é primeiro conselho que gostávamos de deixar, dado ser um assunto delicado. Aconselhamos a pensar cuidadosamente sobre as palavras que vai escolher para falar com a pessoa que sofre deste problema, principalmente com os mais idosos, que costumam criar resistência à palavra “fralda” e aos cuidados a ter para evitar que a doença agrave.

No caso das mulheres, e por força dos ciclos menstruais durante toda a vida, existe uma facilidade em aceitar este tipo de solução, uma vez que é normal terem usado produtos de higiene íntima. Podem até já ter recorrido ao uso de um penso de incontinência ligeira, por ocasião do nascimento de um filho, por exemplo. Ou poderá também ter sofrido de incontinência ocasionalmente por esforço, o que significa ter pequenas perdas de urina ao tossir, espirrar ou rir. Imagine se a estes produtos de pequena proteção lhe chamássemos fralda? Seria ainda mais desagradável enfrentar a situação.

Nos homens, este processo de incontinência urinária torna-se ainda mais difícil de lidar, porque fere a sua autonomia e autoestima, levando a esconder ainda mais o problema.

Nestas situações, existe o preconceito de assumir que quem usa fraldas são os bebés, ou pessoas doentes que perderam as suas faculdades. Nenhum adulto, independentemente do seu nível de deficiência física ou mental, deve ser tratado como se fosse um bebé. O envelhecimento e as condições relacionadas com a idade já privam os nossos familiares e pessoas mais próximas de grande parte da sua independência e dignidade. Assim, nestas circunstâncias, a escolha de palavras e tom de voz podem não parecer tão importantes, mas comunicar e cuidar de maneira que ajude estas pessoas a sentirem-se melhor consigo próprias, é fundamental.

Pode parecer uma questão de pormenor, mas consulte e apresente os produtos para incontinência com termos apropriados para a idade. Escolha terminologias como “roupa para a incontinência”, “produtos de absorção”, “ajuda técnica”, ou outros que encontrar, para facilitar e suavizar a comunicação. Basta usar a palavra de forma respeitosa e terá dominado o primeiro passo para fazer um idoso ou adulto usar fraldas, ou usando um melhor – produtos para incontinência urinária.

2- Determine a causa da incontinência

Como convencer um idoso a usar fralda: determinar causa

Embora a primeira dica seja meio caminho andado, estamos cientes de que mudar a semântica das palavras não vai resolver completamente o problema. Quando a incontinência se torna uma situação recorrente, é importante a visita a um médico da especialidade, pois existem diferentes causas e formas de analisar o problema, desde uma simples infeção do trato urinário a uma bexiga hiperativa. Ainda assim, pode ter origem em situações mais graves, como problemas de próstata em homens ou prolapso de órgãos pélvicos nas mulheres.

Depois da visita médica e de identificado o problema, é provável que sejam recomendados exercícios para o assoalho pélvico, pequenos procedimentos cirúrgicos, ou até mesmo medicamentos que podem ajudar a controlar os sintomas de incontinência. Encontrada a forma de resolver ou fazer regredir a doença, as soluções de incontinência podem até passar a ser desnecessárias, tudo irá depender do diagnóstico.

3- Lidar com a negação

Como convencer um idoso a usar fralda - lidar com negação

Mesmo depois do diagnóstico profissional, se o problema de incontinência persistir e o seu familiar preferir viver em negação – mesmo mantendo a sua saúde mental – o assunto deve ser abordado de uma forma mais delicada, apelando à preservação da sua autoestima. Afinal, a vaidade é o que nos mantém otimistas em relação à idade e com vontade de socializar, algo que a incontinência e a necessidade de usar fralda pode destruir, levando ao isolamento e à insegurança em sair de casa, ou até da cama. Esta é uma batalha que deve ser combatida com seriedade.

No processo de perda de algumas faculdades, naturais do envelhecimento, ficar sem a capacidade de continência é uma das mais difíceis de aceitar. No entanto, se você, ou outro cuidador, conseguir convencer o idoso de que é muito mais embaraçoso dar sinais da doença a terceiros, do que usar proteção adequada, pode ajudar a atingir o objetivo. É fulcral estabelecer o compromisso de que tudo fará para o ajudar a encontrar uma solução confortável, absorvente, discreta, que permita manter a sua autoestima, alargar a sua independência e melhorar a sua aparência.

4- Peça ajuda

Como convencer um idoso a usar fralda - pedir ajuda

Assim como muitos outros problemas de saúde, a incontinência pode ser melhor abordada por um membro que não seja da família, como um amigo de confiança ou um médico. Isto porque os idosos tendem a desacreditar ou ignorar as observações e sugestões da sua própria família, achando que os estão a rebaixar ou a comparar com pessoas incapazes.

A conversa com um médico é, sem dúvida, mais objetiva, menos emotiva e, por isso, também menos embaraçosa. É nestas circunstâncias que os idosos estão mais dispostos a ouvir conselhos e é mais fácil ultrapassar a sua resistência ao uso de fraldas ou outros produtos de incontinência, bem como a adoção de uma dieta que ajude a controlar o problema, entre outras mudanças de hábitos menos saudáveis.

5- A redução dos sentidos da visão e do olfato

Como convencer um idoso a usar fralda - redução dos sentidos

Os nossos sentidos enfraquecem com o passar dos anos, por isso, ficam menos apurados à medida que envelhecemos. É normal que dessa condição possa resultar numa falta de consciência de como as roupas e o mobiliário possam estar sujos e a cheirar mal. Mesmo que seja possível reconhecer que houve um descuido ou um extravasamento da roupa ou dos produtos de incontinência utilizados, há sempre a possibilidade do utilizador ignorar essa situação e continuar a usar as mesmas roupas, quando precisam desesperadamente de ser lavadas.

Dada a falta de perceção do impacto que a incontinência possa estar a ter na sua apresentação pessoal, consequentemente é possível que não sintam necessidade de se proteger com um produto de incontinência, especialmente nas situações em que não existe o hábito regular de sair de casa ou de receber visitas.

Sabemos que é um assunto extremamente difícil de abordar, mas informar um ente querido que o seu odor corporal ou o da sua casa se tornou intenso e desagradável é mais um argumento a apresentar e reforçar a necessidade do uso de produtos para incontinência urinária. Nestas circunstâncias, alguns idosos podem ficar genuinamente envergonhados quando percebem que outros à sua volta perceberam o problema que eles achavam que haviam conseguido encobrir. Certifique-se apenas de dar a notícia com muito respeito e de forma a não ferir os seus sentimentos.

6- Depressão

Como convencer um idoso a usar fralda - depressão

Se o seu familiar não se sente constrangido ou preocupado com o seu odor ou aparência, então pode ter em mãos um problema mais sério, infelizmente. A perda de interesse por cuidados pessoais, socialização e outras atividades naturais do Ser Humano, podem ser sintomas de depressão.

Identificar a depressão no adulto, em especial nas pessoas idosas, é complicado, mas o isolamento social, as condições crónicas de saúde e a dor colocam este grupo etário num risco significativamente maior.

No mínimo, deve existir um rastreio de fatores indiciadores de depressão através de uma visita anual ao médico de família. Se forem detetados indícios ou sintomas entre as visitas dos familiares ou amigos, é importante marcar uma consulta o mais rapidamente possível. Tratar a depressão pode ajudar o doente a sentir-se melhor e estimulá-lo a envolver-se novamente nos cuidados pessoais, o que, por sua vez, aumenta a sua autoestima e incentiva-o a expor-se e a socializar mais.

7- A demência pode ser a culpada

Como convencer um idoso a usar fralda - demencia

Se nem a negação, nem o esquecimento ou a depressão forem fatores de recusa para usar fralda ou outros produtos de incontinência, um exame de demência pode ser o próximo passo. Esta condição pode ser provocada por várias doenças cognitivas e afetar a vida do idoso e da sua família de uma forma bastante destrutiva. Por um lado, o doente dá indícios de já não se dar conta de erros básicos da sua vida, o que causa confusão, possíveis discussões com familiares ou amigos que chamam à atenção de uma forma incorreta, culpando o idoso. Trata-se de uma situação muito difícil de encarar, tanto para os doentes, como para os familiares, que ficam preocupados.

Nestes casos, marque uma consulta médica para uma avaliação completa sempre que surgirem novos problemas de memória ou agravados sinais de demência. O diagnóstico precoce é crucial para um planeamento dos cuidados adequados.

8- Quando tudo falhar, deixe-os resolver

Como convencer um idoso a usar fralda - deixar o idoso resolver

Temos consciência de que há momentos em que nenhum dos conselhos acima funcionará, mesmo para os cuidadores e familiares mais bem-intencionados e informados. Contudo, não nos podemos esquecer que os idosos – até prova em contrário – são responsáveis ​​pelas suas vidas e escolhas diárias. Embora as nossas sugestões sejam bem-intencionadas, pouco podemos fazer a respeito de questões como a incontinência, enquanto os seus familiares ou utentes forem ainda independentes e capazes de tomar as suas próprias decisões.

O tempo é bom conselheiro e pode corrigir naturalmente os problemas que tanto se esforçou para resolver. É nestas circunstâncias, quando deixamos as pessoas sozinhas para solucionar os seus problemas, que elas param de resistir e os enfrentam com coragem. No entanto, se a situação de saúde e o contexto de vida deles forem extremamente complicados e se sentir que isso se traduz em negligência do idoso para consigo próprio, não hesite em contactar entidades competentes, como a Proteção para Adultos.

Faça tudo o que estiver ao seu alcance para garantir ajuda médica e cuidados de saúde. Trate-os com respeito e dignidade e depois deixe-os resolver os seus problemas, enquanto são capazes de o fazer.

Fonte: Adaptado de Carol Bradley Bursack, em “Minding Our Elders”

Como cuidador de alguém que sofre de incontinência, lidar com o problema de o ter de convencer a usar fralda pode ser muito exigente, mas ultrapassando essa barreira é também importante escolher os produtos certos, nos tamanhos corretos e com as absorções mais indicadas. Para o ajudar, a Medpartner trabalha com o parceiro Egosan que apresenta várias soluções de incontinência, que o podem ajudar a solucionar o problema de incontinência urinária do seu familiar ou utente.